Leio, logo existo (30)

quinta-feira, agosto 27, 2015


"Estar sozinho é, ironicamente, uma das melhores formas de se fugir da solidão.
Estar connosco, só connosco, a ouvir o que temos para nos dizer, a sentir o que temos para nos sentir, a tocar, com as nossas próprias mãos, os nossos próprios medos, as nossas próprias frustrações, os nossos próprios pontos negros.
A solidão é, cada vez mais, a incapacidade para estar sozinho: a incapacidade para nos sentarmos diante de nós, realmente diante de nós (de só nós), e olharmos e dizermos e fazermos e mudarmos e alterarmos. Sem dó."

Pedro Chagas Freitas, in sexus veritas
Sinopse aqui

7 comentários