UNIVERSIDADE : Adeus, Estágio

sexta-feira, junho 15, 2018



Hoje dou por encerrado o meu ano de estágio. Estão todas as despedidas feitas, alguns alunos já estão de férias, outros estão no meio dos livros a estudar para os exames. Quanto a mim, resta-me focar no relatório de estágio, que tem de ser entregue até ao final de Outubro.

Dou por encerrado um ano letivo que, apesar de muito desejado, não foi o melhor da minha vida, mas fez-me crescer por isso mesmo. Trouxe-me coisas boas, sei que evoluí, mas também me deu muitos presentes envenenados. Acima de tudo, cresci. Agora sei avaliar melhor quem está à minha volta e quais as suas intenções. Aprendi a sorrir a todos mas só dar confiança a quem a merece. Aprendi que devo respeitar, mas que há sempre quem queria deitar-nos abaixo só para tentar passar-nos à frente. Aprendi também que, quando se é bom, faz-se comichão a muita gente.

Agradeço a muitas pessoas pelas aprendizagens deste ano. Não preciso de pôr nomes individuais, porque isso não importa. Acima de tudo o resto, tenho de agradecer aos meus alunos, por me terem permitido ser a professora deles. Foi por eles que passei horas a planificar aulas e foi por eles que tentei sempre dar o melhor de mim. E será sempre a eles que estarei grata por alinharem nos meus desafios e por terem sido as minhas "cobaias" neste meu ano de estágio. No fundo, foram eles que me deram os dados necessários para eu fazer a minha primeira comunicação num ProfMat e também toda a investigação que estará presente no meu relatório final. Eu ensinei-os, mostrei-lhes coisas novas e diferentes abordagens durante as aulas, mas sei que eles me ensinaram muito mais, em conjunto com todo o ambiente escolar.

Este ano foi um ano de, acima de tudo o resto, confirmação. Sei que evoluí, que serei uma melhor professora após este ano, mas mais do que aquilo que aprendi, fica marcado aquilo que confirmei em mim mesma. A capacidade de dar aulas e de conseguir planeá-las com ideias novas e diferentes. A capacidade de gerir o tempo e o ambiente em sala de aula. A capacidade para dar uma aula imprevisível, como são todas aquelas em que se resolvem problemas e se cria uma discussão entre o grupo turma. Tudo isto eram coisas que eu suspeitava de que era capaz, mas que precisavam de confirmação. Tal como precisava de confirmar que, no papel de professora, me sinto como um peixe na água. E, por esse motivo, não me faria sentido fazer algo que não fosse isto. Quando assim é, quando o que nos leva por determinado caminho é a vocação, dificilmente haverá argumentos que nos façam desistir. Depois deste estágio, tenho ainda mais certeza disso. Mas ainda há muito para aprender.

1 comentários

  1. Que este seja o primeiro ano da tua gigante evolução.
    Parabéns por esta fase terminada.
    Um beijinho*

    ResponderEliminar

Seguidores